IncaVoluntario - Ações Voluntárias do Instituto Nacional do Câncer - INCA
Search
Close this search box.

Notícias

Diagnóstico precoce e superação: conheça a história da Rayná

Diagnóstico precoce: A chave para vencer o câncer – A história de Rayná Barbosa

Rayná Guimarães Barbosa, uma jovem de 22 anos, enfrentou um dos desafios mais difíceis de sua vida ao ser diagnosticada com câncer de tireoide em 2022. Sua história não é apenas uma jornada de superação, mas também um alerta sobre a importância do diagnóstico precoce no combate ao câncer.

“Tudo começou em janeiro de 2022, quando eu tinha 20 anos. Decidi fazer um check-up médico de rotina e, durante a consulta, meu médico solicitou o exame de TSH, que avalia a função da tireoide. Os resultados mostraram uma pequena alteração, quase imperceptível, mas o suficiente para levantar suspeitas”, contou.

Rayná também compartilhou como foi a descoberta do diagnostico e os exames que realizou para chegar até ele.

“A partir daí, fui encaminhada para uma ultrassonografia, que confirmou a presença de um nódulo na tireoide. No dia 13 de abril daquele ano, fiz uma biópsia, que revelou que o nódulo era um carcinoma papilífero, suspeito para malignidade”, disse a jovem.

Tratamento no INCA

Rayná, que recebeu o diagnóstico em uma idade muito jovem, demonstrou grande entusiasmo e maturidade ao longo de seu tratamento, mantendo sempre uma atitude positiva. No entanto, ela também enfatizou que não foram dias fáceis e que precisou de um tempo para assimilar todas as informações e as mudanças que estavam acontecendo.

“Em agosto de 2022, iniciei meu tratamento no Instituto Nacional de Câncer (INCA). Fiquei feliz em saber que estaria sendo tratada na maior referência de tratamento contra o câncer. Tiveram dias bem difíceis depois que descobri, desanimo e insegurança, mas no dia 25 de agosto, dei início ao tratamento, confiante de que estava no melhor lugar possível”, declarou.

“No dia 24 de fevereiro de 2023, passei por uma cirurgia para a remoção do tumor. Graças a Deus, hoje estou livre do câncer. Foi completamente retirado da minha tireoide, e atualmente sou aluna do INCA.”

A importância do diagnóstico precoce

O INCA realizou uma extensa pesquisa e ofereceu um material informativo sobre o diagnóstico precoce, em 2021, chamado Detecção precoce do Câncer. Ele discute os conceitos de rastreamento e diagnóstico precoce, e suas implicações. Também apresenta as recomendações para a detecção precoce de alguns dos cânceres mais incidentes no Brasil.

“A detecção precoce é crucial para o controle do câncer e está prevista na Política Nacional de Prevenção e Controle do Câncer (PNPCC). O Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) é responsável pela capacitação de profissionais para essa área”, trecho do artigo. 

Alguns pontos importantes do artigo são:

  •  Rastreamento: é a busca ativa da doença em pessoas sem sintomas. É importante ter em mente que o rastreamento nem sempre é recomendado, pois pode haver desvantagens como resultados falso-positivos e sobrediagnóstico.
  • Diagnóstico precoce: é a identificação da doença em seu estágio inicial, quando o tratamento é mais eficaz.
  • Recomendações para a detecção precoce: o artigo apresenta as recomendações para a detecção precoce de diversos tipos de câncer, como câncer de próstata, mama, pele, cólon e reto, colo do útero, cavidade oral e pulmão.

A transformação pessoal e profissional

Rayná também compartilhou como sua jornada de tratamento oncológico foi capaz de ressignificar o que ela queria fazer na sua vida profissional também. Foi sendo atendida no INCA, que ela percebeu a importância da área de nutrição para o tratamento oncológico e passou a se interessar pela área. Contou também como de paciente, passou a ser também aluna da iniciação cientifica do INCA de forma voluntária.

“No processo de descobrir o meu câncer em 2022, eu era aluna de nutrição e de iniciação científica na FIOCRUZ. Ao começar a frequentar o INCA, percebi a importância da nutrição no tratamento do câncer.”

“Meu interesse por essa área cresceu e, após a minha cirurgia, consegui uma vaga de iniciação científica voluntária na unidade de cuidados paliativos do INCA. Foi uma experiência incrível, que acrescentou muito à minha vida pessoal e profissional.”

O futuro

“Atualmente, sou aluna da Dra. Isabela, minha cirurgiã e professora, em um projeto de cabeça e pescoço e câncer de tireoide. Pretendo fazer minha residência na área oncológica no INCA”, disse entusiasmada. 

Rayná Barbosa. Sendo aluna voluntária de uma das iniciações científicas do INCA.

“A minha jornada não foi fácil, mas hoje me sinto orgulhosa da pessoa que me tornei. Transformei algo negativo em uma oportunidade de crescimento e aprendizado. Agradeço a todos os profissionais incríveis que estiveram ao meu lado durante todo o processo. Se há uma lição que posso deixar, é a importância do diagnóstico precoce e do apoio durante o tratamento. Com determinação e fé, somos capazes de superar os desafios mais difíceis”, declarou por fim.

Rayná demonstrou entusiasmo e grande força em seu depoimento, pronta para inspirar mais pessoas com sua história e trajetória antes, durante e após o tratamento. Agora, focada no presente e no futuro, ela está determinada a continuar ajudando outros pacientes nessa batalha.

Saiba como o INCAvoluntário ajuda na manutenção do tratamento dos pacientes do INCA

O INCAvoluntário, braço social do Instituto Nacional de Câncer, tem como objetivo central garantir que os pacientes do INCA permaneçam fazendo seu tratamento de forma digna. Isso inclui auxílio no transporte para pacientes em situação de vulnerabilidade social, bem como a provisão de diversos itens essenciais para aqueles em tratamento ambulatorial. Essa ação é possibilitada através do PAAP – Programa de Apoio e Acolhimento ao Paciente, que distribui uma série de benefícios tanto para os pacientes quanto para suas famílias. Confira.

Saiba as formas de apoiar o INCAvoluntário. 

  • Categorias

  • Notícias recentes

  • Arquivos